DV na Mídia

Notícias sobre o Projeto DV na Trilha, em mídias, por todo o país.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Desde 2004, em Brasília, deficientes visuais têm a oportunidade de sentir os prazeres de pedalar pela Capital Federal, fazer trilhas e participar de competições, graças ao projeto sem fins lucrativos DV na Trilha.

“Tudo começou em um evento realizado no Natal. Era para ser uma ação social de um dia, mas o sucesso foi tão grande que ninguém conseguiu mais parar”, relatam Simone Cosenza e Marcelino Brandão, coordenadores do Projeto. “Uma onda de emoção contagiante. Os deficientes visuais desciam das bikes tremendo e chorando. Tivemos que amparar vários deles para que não caíssem. Os condutores, por sua vez, não conseguiam segurar as lágrimas também”.

Com um trabalho totalmente voluntário, os participantes do projeto também costumam levar os DVs (deficientes visuais), em caiaques, para se aventurar nas águas do Lago Paranoá. Essas experiências proporcionam momentos de integração social, prática de esporte e opção de lazer. “Nós resolvemos dividir com os deficientes uma das sensações que nos faz mais felizes: a sensação de pedalar”.

Eles utilizam bicicletas do tipo tandem, popularmente conhecidas como “duplas”, onde o condutor vai à frente fazendo o papel dos olhos do deficiente visual. “Vamos dos simples passeios pelas ruas de Brasília, às raias de madeira do circuito inclinado do Parapanamericano de 2007, na Colômbia. Fomos também até a maior competição de MTB do Brasil, o Iron Biker, estivemos em três Campeonatos Brasileiros de Ciclismo Paraolímpico, três Desafios Superando Limites, dois Audax 200 Km e várias competições regionais”, comemoram os organizadores.

Bicicletas roubadas

Mas na madrugada do dia 13 de outubro, os integrantes do DV na Trilha passaram por um problema que poderá comprometer a existência do projeto, que já atendeu 40 deficientes visuais e ainda tem mais 30 pessoas aguardando na fila.

Assaltantes invadiram a sede do DV, no Jardim Botânico de Brasília, e roubaram algumas das bicicletas utilizadas para ensinar os deficientes a pedalar e depenaram várias outras, inutilizando-as e causando um prejuízo muito maior que o financeiro ou material.

“O projeto conta com 16 bicicletas e a gente calcula um valor imensurável porque vai inviabilizar a continuidade”, disse a voluntária Aurelice Vasconcelos, nessa matéria feita pela Record de Brasília sobre o caso.

O Projeto precisa de ajuda para comprar, recuperar e montar os equipamentos

Toda e qualquer contribuição é bem vinda e pode ser depositada diretamente na conta do DV NA TRILHA:

Banco do Brasil
Agência 1003-0
C/C 36495-9
CNPJ 13764833/0001-70

Ou entre em contato pelo telefone 61 9858-4545, ou pelo site.

Veja neste vídeo se o projeto não merece sua ajuda – ou seu patrocínio, se você representa uma empresa:

Outras iniciativas

Florianópolis

O grupo Novos Horizontes, de Floripa, leva deficientes visuais para pedalar uma vez por semana em diversos roteiros da cidade, desde fevereiro de 2011.

Agora o projeto está em busca de novos condutores voluntários e aberto para novos participantes. Os passeios ocorrem todos os sábados, das 9h às 12h, com concentração em frente à loja Della Giustina, próximo ao terminal TITRI.

Para mais informações, participação ou doações de bicicletas e equipamentos, entre em contato:
48 8409-3168 com Ricardo
ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O Projeto conta com a parceria da ACIC, Associação Catarinense para Integração dos Cegos.

São Paulo

A Associação Brasileira de Amigos, Familiares e Portadores de Glaucoma – ABRAG – realiza anualmente em São Paulo um Passeio Ciclístico com deficientes visuais, em parceria com a Fundação Dorina Nowill, para lembrar as pessoas da importância de fazer exames regulares de prevenção ao Glaucoma.

Veja o relato da edição 2011, aqui no Vá de Bike, e saiba como foi conduzir os deficientes visuais na tandem. Em 2012, a organização do evento teve dificuldades em realizá-lo novamente no Parque Villa-Lobos e está em busca de outro espaço público que possa ser utilizado para a causa.

O Vá de Bike apoia toda e qualquer iniciativa que promova a integração e estímulo ao uso seguro e responsável da bicicleta. Acreditamos nela como um poderoso instrumento de revolução social e pessoal, por isso as pessoas precisam ter o direto de experimentar e usufruir dos seus prazeres, em qualquer fase e contexto da vida.

Texto publicado no portal Vá de Bike, de 31 outubro de 2012.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Corrida de Aventura em Jataí - GO. Adauto Belli junto com Fernando Fernandes (tri-campeão mundial de paracanoagem); Diana Nishimura e Alexandre Carrijo

', '

Fernando Fernandes consegue completar prova, na cidade de Jataí, a 320km de Goiânia, no tempo de seis horas e 46 minutos

Ao vencer mais um obstáculo como atleta paralímpico, Fernando Fernandes obteve outro feito para sua carreira. Ele completou uma corrida de aventura em Jataí, Goiânia, com o tempo de seis horas e 46 minutos. O ex-BBB participou da prova em equipe ao lado do deficiente visual Adauto Bélli. Juntos, puderam celebrar a vitória da coletividade.

- Fazer com o braço o que a galera faz com a perna é uma dor que se eu tentar explicar para vocês não dá, é impossível explicar. Essa vitória vai ficar na história. A força de vontade de uma pessoa quando quer vencer... Nada atrapalha querer. Isso faz tudo valer a pena - declarou.

Para Fernando Fernandes, o resultado de suas experiências na cadeira de rodas contribui como exemplo aos que passaram pelo mesmo problema. E é importante na busca para alcançar resultados de superação no esporte.

- De repente, através da adaptação e da ajuda dos amigos, a gente consegue atingir o inatingível - disse.

Foi em Jataí, cidade localizada a 320km de Goiânia, que Fernando se envolveu no espírito de equipe de aventura para encarar seu mais novo desafio.

- Quando a prova é feita em equipe, a deficiência vem eliminada. Então o maior desafio mesmo é estar aqui.

Antes de se tornar deficiente físico, Fernando teve a chance de dar um salto na sua carreira de modelo no ano de 2002, quando participou do Big Brother Brasil pela Rede Globo. A exposição trouxe o sucesso. E, justamente no momento em que vivia o auge, sofreu um acidente de carro. Em decorrência de uma lesão na medula óssea, ficou paraplégico. Foi na paracanoagem que Fernandes se reergueu e tornou-se tricampeão mundial.

- Assim eu tive que aprender a lidar com meu novo corpo, numa posição sentada, na qual eu tenha que tocar a minha vida com as minhas mãos.

Texto publicado no portal Esporte Espetacular, de 22 outubro de 2012.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Bicicletas do projeto que promove passeios ecológicos com deficientes visuais ficaram inutilizadas depois de roubos de peças no Jardim Botânico

17 Bicicletas, todas as que a ONG possuía, foram inutilizadas por causa do roubo de pneus, rodas, freios, amortecedores, câmbios e bancos. O prejuízo está estimado em R$ 10 mil.

', '

Um projeto bem-sucedido, que promove a inclisão de deficientes visuais há seis anos, está ameaçado por conta da falta de segurança no Distrito Federal. Na última quinta-feira, bandidos entraram na Biblioteca da Natureza, do Jardim Botânico, e, depois de desencaixar um portão, conseguiram roubar peças de todas as 17 bicicletas usadas no projeto DV Na Trilha.

\\"Eles não deixaram nenhuma inteira. E nós tínhamos acabado de receber duas novinhas\\", lamenta Aurelice Vasconcelos, 32, funcionária do Jardim Botânico e que participa como voluntária do DV Na Trilha. Conhecidas como tandens, as bicicletas possuem dois assentos. No bancco da frente, vai um voluntário, quiando o veícuo pelo percurso. No banco de trás, vai um deficiente visual, que ajuda pedalando.

Os ladrões levaram peças das bikes adaptadas e, de acordo com os voluntários, entendiam be de mecânica. \\"Eles escolheram as melhores peças e trouxeram ferramentas para retirá-las - além de terem entrado exatamente no local onde as bicicletas estavam guardadas\\", conta Aurelice.

Os vountários da ONG estão à procura de doações para conseguir ferramentas e consertar as bicicletas. Atualmente o DV Na Trilha atende a 17 deficientes visuais e há lista de espera de outras 30 pessoas que gostariam de participar. \\"O projeto promove bem-estar físico e consciência ecológica para os deficientes. Faremos o possível para mantê-lo\\", afirma Aurelice.

Quem quiser ajudar deve entrar em contato com a voluntária Tatiana Ribeiro (telefone 9858-4545), ou depositar contribuições na conta do DV (agência 1003-0, conta corrente 36495-9, Banco Brasil).

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Peças de bicicletas adaptadas foram roubadas na semana passada. Grupo tem passeio para Pirenópolis (GO) agendado para sábado (20).

O depósito de um projeto social que auxilia deficientes visuais em Brasília foi assaltado na semana passada. O grupo acredita que os ladrões pularam o teto da biblioteca do espaço, que fica no Jardim Botânico, e arrombaram uma grade para levar itens como bancos, rodas e freios de bicicletas.

Os voluntários que coordenam o projeto estimam que 17 bicicletas estão sem condições de uso. Eles acreditam que os ladrões conheciam o projeto, porque levaram peças caras e usaram uma ferramenta no desmonte.

Desde 2004, ciclistas voluntários formam duplas com deficientes visuais na prática do esporte. As bicicletas adaptadas foram compradas com dinheiro de doações. ?Para quem enxerga é fácil pegar uma bicicleta e andar por aí. A gente precisa de alguém?, afirmou a massoterapeuta Mariane dos Santos em entrevista ao DFTV.

Os voluntários pedem doações para consertar o maior número possível de bicicletas até sábado (20), quando o grupo tem um passeio ciclístico entre Brasília e Pirenopólis agendado.

?A gente não quer deixar que o projeto pare ou morra. Os deficientes visuais esperam esse momento. A gente está querendo reconstruir, já recebemos algumas doações. Estamos remontando o que pode ser possível, mas ainda é um recomeço?, disse a educadora ambiental e voluntária Aurelice Vasconcelos. Saiba como ajudar o projeto pelo telefone 9858-4545.

Assista a reportagem aqui

Texto publicado no portal G1 Distrito Federal, de 16 outubro de 2012.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Senhores amigos e seres pedalantes em geral. É com grande pesar que comunicamos o roubo das bikes do pessoal dos DV na trilha. Os ladrões estão ficando cada vez mais abusados e como não conseguiram roubar as bikes inteiras, desmontaram todas as peças e deixaram só os quadros para trás. E o pior de tudo, é sabermos que só há roubo quando há quem compre. Leia a seguir sobre a questão e a listagem de peças que foram roubadas.

Dos organizadores e idealizadores do projeto:

"Galera,

Na noite de quinta 11/10, bandidos arrombaram o lugar onde estavam as tandens (bicicletas duplas) do Projeto DV na Trilha, projeto que tem por objetivo proporcionar aos deficientes visuais a oportunidade de andar de bicicleta, onde se destacam a socialização e a melhoria da qualidade de vida.

Desmontaram TODAS as bicicletas e levaram as peças de maior valor. Pedimos a colaboração dos nossos amigos DONOS DE LOJAS de Brasília e cidades próximas para ficarem atentos a ofertas que aparecem de venda de peças.

Veja a reportagem veiculada no sábado na Record:

http://videos.r7.com/ladroes-furtam-bicicletas-de-projeto-social/idmedia/5079a9136b710980de46ee64.html


LISTA DE PEÇAS

5 Rodas dianteiras completas
5 Rodas traseiras completas (com cassete de 9 velocidades)
3 Suspensões de downhill
2 guidons completos com passadores XT
2 cambios traseiros xt
4 freios a disco mecânicos
2 bancos com canote

O projeto não tem uma fonte de renda ou patrocínio e diante dos fatos até que se consiga repor essas peças os deficientes visuais estarão privados dessa atividade tão apreciada por eles.

A ajuda pode ser feita por meio da doação de peças ou depósito de qualquer quantia na conta:

ASSOCIAÇÃO DV NA TRILHA
Banco do Brasil
AG. 1003-0
c/c: 36495-9
CNPJ: 13764833/0001-70

Ou pela Vakinha:

http://www.vakinha.com.br/VaquinhaP.aspx?e=112087#.UHc-yEWtFv4.facebook

O desafio agora é garantir a participação dos 5 Deficientes Visuais inscritos no Desafiando Limites - estrada colonial, no próximo dia 20 de outubro.

Torne-se um parceiro do Dv Na Trilha, seja um voluntário do projeto, participe de nossos encontros com a sua bike mesmo, conheça os DVs, como ser um condutor, sua presença faz toda diferença para os DVs.

Maiores informações na página do projeto:

http://www.dvnatrilha.com.br

Contato, encontros, na lista de discussão:

http://br.groups.yahoo.com/group/dvnatrilha/

Abs
"Coordenação do Pedal Noturno DF"

Mais notícias dos idealizadores do projeto:

"Notícias do DV na Trilha...

Estamos hoje mobilizados num processo penoso para avaliação exata dos danos e recomposição do que conseguirmos, inclusive com utilização das peças que nos foram doadas até agora.

Logo de cara ao manusearmos as bikes percebemos a crueleza dos ladrões que nos roubaram, sequer as peças que não foram levadas foram poupadas do vandalismo covarde, cabos arrebentados, raios cortados a alicates, mesas e guidons serrados... era este o quadro...

Contudo, também foi possível perceber o outro lado da moeda, das pessoas de bom coração que doaram peças, depositaram dinheiro retirado muitas vezes da poupança ou com suadas economias simplesmente para poder minimizar o impacto sobre os nossos queridos DVs, que hoje estavam lá em bom número e graças a Deus com uma carinha beeeem melhor por perceberem que existe o bem e que tudo será resolvido com a força destes grandes grupos de amigos que são o DV na Trilha e o Rebas do Cerrado.

Neste momento está sendo gravada uma matéria pela Globo que deverá sair do jornal local das 19:00, se puderem assistam.

E hoje ainda será gravada uma outra matéria pela Record (a segunda da emissora sobre o caso) dando um feedback do que estamos mobilizando e o que conseguimos até agora.
Veja a primeira matéria:
http://videos.r7.com/ladroes-furtam-bicicletas-de-projeto-social/idmedia/5079a9136b710980de46ee64.html

Hoje saiu uma reportagem de capa intitulada "Ataque à Inclusão" no Jornal Metro que tem veiculação gratuíta e é distribuido no Plano e entorno.
Veja matéria completa:
http://www.readmetro.com/en/brazil/brasilia/

Enfim pessoal, estamos agindo, mas sabemos que temos muito ainda a alcançar, então quem ainda não teve tempo de colaborar ainda estamos muito necessitados, mesmo que seja uma contribuição na divulgação do nosso projeto e das formas de ajudar.

Lembrando que além da doação de peças, doações em dinheiro ou cartão podem ser efetuadas pelo Vakinha, ou em depósito no Bando do Brasil, agência 1003-0, c/c: 36495-9, CNPJ: 13764833/0001-70.
Link da Vakinha:
http://www.vakinha.com.br/VaquinhaP.aspx?e=112087#.UHc-yEWtFv4.facebook

Agradecemos de coração a TODOS que fazem o DV na Trilha!!!

Vamos aproveitar a crise como oportunidade para crescermos, tem muito DV maluco que continua querendo pedalar com a gente, este projeto é maravilhoso e é por isso que ele mobiliza tantos corações!!!!

Abarços,
Nelson Pugliesi



Texto publicado no portal Bike Giro Brasil, de 15 outubro de 2012, de autoria de Gustavo.

Onde nos encontrar

Nos reunimos, quinzenalmente, aos sábados, às 9h no Jardim Botânico de Brasília
SMDB Cj 12 CL - Lago Sul, Brasília - DF, 71680-001

Quando

Contato

Para mais informações: 

Perfil do Facebook 

E-mail: contato@dvnatrilha.com.br

Telefone: (61) 99952-0607

www.dvnatrilha.com.br Copyright © 2012 DV na Trilha. Todos os direitos reservados - Ambiente sujeito a monitoração.

Buscar