DV na Mídia

Notícias sobre o Projeto DV na Trilha, em mídias, por todo o país.

Imagem mostra José Edson (DV) sendo conduzido por Eliete Bahia

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

O Grupo Fênix Mulher, por meio da super amiga e condutora Valéria Real convidou o DV José Edson para participar do 1º Bike Camp 2013, onde fizeram um percurso de aproximadamente 76 km de Brasília a Unaí, até o Hotel e Pousada da Matinha.
(Percurso: Asfalto 69 km asfalto e 7 km trilha até o Hotel)


O Grupo Fênix Mulher, por meio da super amiga e condutora Valéria Real convidou o DV José Edson para participar do 1º Bike Camp 2013, onde fizeram um percurso de aproximadamente 76 km de Brasília a Unaí, até o Hotel e Pousada da Matinha.
(Percurso: Asfalto 69 km asfalto e 7 km trilha até o Hotel)
Valéria e Turma da Fênix Mulher, muito obrigada pelo belíssimo presente que deram ao José Edson em uma atitude para lá de solidária e inclusiva!!!! Valeu!!!

Palavrinhas da super condutora Valéria Real após pedal em Unaí com o DV José Edson!

"Depois de tantas Missões ...K9...K8....K9...finalmente a K12!!! E assim partimos para nosso Treino aventura e diversão! Final de semana perfeito na companhia de nosso amigo Ze Edson - Dv Na Trilha, que tirou muitas risadas e muitas lágrimas daqueles que viram sua alegria, sua simplicidade e seu destemor! Obrigada pela companhia, voce mostrou para muitos presentes que a vida é feita de Paz!!!"

Valéria, essa experiência só foi possível porque você incluiu o José Edson nessa super aventura!!!! O DV na Trilha agradece imensamente!!! Obrigada!!!!!!!!!!!!

Crédito das fotos: Eliete Bahia Fotógrafa e Valéria Real

', '

O Grupo Fênix Mulher, por meio da super amiga e condutora Valéria Real convidou o DV José Edson para participar do 1º Bike Camp 2013, onde fizeram um percurso de aproximadamente 76 km de Brasília a Unaí, até o Hotel e Pousada da Matinha.
(Percurso: Asfalto 69 km asfalto e 7 km trilha até o Hotel)
Valéria e Turma da Fênix Mulher, muito obrigada pelo belíssimo presente que deram ao José Edson em uma atitude para lá de solidária e inclusiva!!!! Valeu!!!

Palavrinhas da super condutora Valéria Real após pedal em Unaí com o DV José Edson!

"Depois de tantas Missões ...K9...K8....K9...finalmente a K12!!! E assim partimos para nosso Treino aventura e diversão! Final de semana perfeito na companhia de nosso amigo Ze Edson - Dv Na Trilha, que tirou muitas risadas e muitas lágrimas daqueles que viram sua alegria, sua simplicidade e seu destemor! Obrigada pela companhia, voce mostrou para muitos presentes que a vida é feita de Paz!!!"

Valéria, essa experiência só foi possível porque você incluiu o José Edson nessa super aventura!!!! O DV na Trilha agradece imensamente!!! Obrigada!!!!!!!!!!!!

Crédito das fotos: Eliete Bahia Fotógrafa e Valéria Real

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

\\"O Desafiando Limites é uma viagem de bicicleta onde os participantes procuram a própria superação, submetendo-se necessariamente às condições de percurso e tempo. O evento não é uma corrida, não tem conotação de competição.

O percurso total liga a cidade de Santo Antônio do Descoberto – GO à cidade de Pirenópolis – GO, passando por Corumbá – GO totalizando 93 Km.


\\"O Desafiando Limites é uma viagem de bicicleta onde os participantes procuram a própria superação, submetendo-se necessariamente às condições de percurso e tempo. O evento não é uma corrida, não tem conotação de competição.

O percurso total liga a cidade de Santo Antônio do Descoberto – GO à cidade de Pirenópolis – GO, passando por Corumbá – GO totalizando 93 Km.

O Desafiando Limites contempla, além da superação individual, a possibilidade de interagir com belas paisagens do Centro-Oeste e a oportunidade de admirar e respeitar nosso Cerrado. Ficam também as experiências humanas como amizade, companheirismo e solidariedade entre os participantes do evento.

Todo o percurso é balizado, mapeado e protegido por ambulâncias, brigadistas, enfermeiros e médicos. Cada atleta é segurado e conta com pontos de apoio onde são fornecidos água e alimentos.\\"

ver mais em: http://www.desafiandolimitesdf.com.br/wordpress/sto-antonio-do-descoberto-pirenopolis/#

DV NA TRILHA NO DESAFIANDO LIMITES 2013!!!!!
Queridos voluntários,
nossos amigos Sérgio Gusmão e Rodrigo Linhares, da Coordenação do Desafiando Limites, nos presentearam com a inscrição de 6 DVs no pacote completo do DL 2013!!!!

http://www.desafiandolimitesdf.com.br/wordpress/sto-antonio-do-descoberto-pirenopolis/

Obrigada \\''Pão de Queijo\\'' e Rodrigo!!!!!
Sem esse grande presente não teríamos como enviar nossas duplas para essa super aventura, tão esperada e desejada pelos nossos deficientes visuais!!!!
Valeuuuuuuuuuuuuuuuuuu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Andar de bicicleta pode parecer algo simples, mas para deficientes visuais, é uma vitória. Um projeto que já funciona desde 2004 dá uma nova oportunidade para essas pessoas voltarem a praticar atividade física. \\"DVs [Deficientes Visuais] Na Trilha\\" é uma ação social promovida por voluntários de Brasília que, com bicicletas Tanden - para dois ciclistas - transformam deficientes visuais em atletas.

Simone Cosenza, Danilo Hayakawa, Marcos Vieira e Marcelino Brandão, idealizadores do projeto, pretendiam proporcionar apenas um dia de atividade ciclística para os cegos do Centro de Ensino Especial do Deficiente Visual (CEEDV) levando-os para um passeio em bicicletas emprestadas. \\"A comoção provocada pelo prazer de pedalar para os DVs e condutores foi tão grande que decidimos transformar a ação em Projeto Social, com atividades regulares\\", disse Simone.

As trilhas são feitas em duplas e o grupo possui 18 bicicletas, adquiridas desde a criação. Um ciclista com visão é o guia e usa o primeiro banco. O DV fica no banco secundário auxiliando na velocidade e equilíbrio.

David Patrick é ciclista há três anos e conheceu a proposta em uma cicloviagem que fez no trecho Brasília-Pirenópolis. O empresário explica que durante a viagem, ficou impressionado com o grupo. \\"Eu estava na estrada colonial e passou aquela bicicleta enorme, de dois lugares, em alta velocidade. Quando olhei na blusa do ciclista estava escrito \\"deficiente visual. Procurei o programa e foi amor à primeira vista\\", relembra.

Patrick é o guia de Thiago Fernando Duarte, 32, que perdeu a visão total há 10 anos. A relação dos dois é de mútua confiança. \\"Sou os olhos dele. Estou sempre orientando se tem algum obstáculo à frente e sugerindo mais força nas subidas íngremes. É uma verdadeira família\\".

Thiago conheceu o programa no CEEDV. \\"Dei uma volta para fazer teste e me senti muito feliz com a sensação de andar de bicicleta novamente\\", conta. Segundo ele, o DVs Na Trilha ampliou o seu ciclo social, deu espaço para praticar o esporte que gosta e melhorou sua saúde. \\"Hoje, sinto que posso ir além do esperado. Quebro barreiras em todas as trilhas\\".

As trilhas são feitas , quinzenalmente, no Jardim Botânico, no Lago Sul. Para informações do calendário, como participar ou como ser um voluntário, basta acessar o site www.dvnatrilha.com.br. O projeto é gratuito.

 

', 'Jornal Alô Brasília - Página 6 da Edição de 09/03/2013 - http://www.alo.com.br/digital/?IdEdicao=1100

Imagem mostra Anabe conduzindo Ana Lídia por uma trilha, ambas sorridentes e acenando

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Embora os nossos encontros quinzenais só retornem em 09/03, alguns condutores, por iniciativa própria, têm convidado os DVs para curtirem grandes aventuras nessas férias!!! Parabéns aos condutores Anabe Lopes e David Patrick!!!! Isso sim é inclusão social!!! DVs, Ana Lídia Martins Dias, Thiago Fernando Duarte Leão e Reginaldo Estevam, estamos muito felizes por vocês!!! E obrigada à super turma das Brasília Batom Bikers, Iara Camila Lopes e todos que contribuem para essas realizações!!!!!


Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Desde 2004, em Brasília, deficientes visuais têm a oportunidade de sentir os prazeres de pedalar pela Capital Federal, fazer trilhas e participar de competições, graças ao projeto sem fins lucrativos DV na Trilha.

“Tudo começou em um evento realizado no Natal. Era para ser uma ação social de um dia, mas o sucesso foi tão grande que ninguém conseguiu mais parar”, relatam Simone Cosenza e Marcelino Brandão, coordenadores do Projeto. “Uma onda de emoção contagiante. Os deficientes visuais desciam das bikes tremendo e chorando. Tivemos que amparar vários deles para que não caíssem. Os condutores, por sua vez, não conseguiam segurar as lágrimas também”.

Com um trabalho totalmente voluntário, os participantes do projeto também costumam levar os DVs (deficientes visuais), em caiaques, para se aventurar nas águas do Lago Paranoá. Essas experiências proporcionam momentos de integração social, prática de esporte e opção de lazer. “Nós resolvemos dividir com os deficientes uma das sensações que nos faz mais felizes: a sensação de pedalar”.

Eles utilizam bicicletas do tipo tandem, popularmente conhecidas como “duplas”, onde o condutor vai à frente fazendo o papel dos olhos do deficiente visual. “Vamos dos simples passeios pelas ruas de Brasília, às raias de madeira do circuito inclinado do Parapanamericano de 2007, na Colômbia. Fomos também até a maior competição de MTB do Brasil, o Iron Biker, estivemos em três Campeonatos Brasileiros de Ciclismo Paraolímpico, três Desafios Superando Limites, dois Audax 200 Km e várias competições regionais”, comemoram os organizadores.

Bicicletas roubadas

Mas na madrugada do dia 13 de outubro, os integrantes do DV na Trilha passaram por um problema que poderá comprometer a existência do projeto, que já atendeu 40 deficientes visuais e ainda tem mais 30 pessoas aguardando na fila.

Assaltantes invadiram a sede do DV, no Jardim Botânico de Brasília, e roubaram algumas das bicicletas utilizadas para ensinar os deficientes a pedalar e depenaram várias outras, inutilizando-as e causando um prejuízo muito maior que o financeiro ou material.

“O projeto conta com 16 bicicletas e a gente calcula um valor imensurável porque vai inviabilizar a continuidade”, disse a voluntária Aurelice Vasconcelos, nessa matéria feita pela Record de Brasília sobre o caso.

O Projeto precisa de ajuda para comprar, recuperar e montar os equipamentos

Toda e qualquer contribuição é bem vinda e pode ser depositada diretamente na conta do DV NA TRILHA:

Banco do Brasil
Agência 1003-0
C/C 36495-9
CNPJ 13764833/0001-70

Ou entre em contato pelo telefone 61 9858-4545, ou pelo site.

Veja neste vídeo se o projeto não merece sua ajuda – ou seu patrocínio, se você representa uma empresa:

Outras iniciativas

Florianópolis

O grupo Novos Horizontes, de Floripa, leva deficientes visuais para pedalar uma vez por semana em diversos roteiros da cidade, desde fevereiro de 2011.

Agora o projeto está em busca de novos condutores voluntários e aberto para novos participantes. Os passeios ocorrem todos os sábados, das 9h às 12h, com concentração em frente à loja Della Giustina, próximo ao terminal TITRI.

Para mais informações, participação ou doações de bicicletas e equipamentos, entre em contato:
48 8409-3168 com Ricardo
ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

O Projeto conta com a parceria da ACIC, Associação Catarinense para Integração dos Cegos.

São Paulo

A Associação Brasileira de Amigos, Familiares e Portadores de Glaucoma – ABRAG – realiza anualmente em São Paulo um Passeio Ciclístico com deficientes visuais, em parceria com a Fundação Dorina Nowill, para lembrar as pessoas da importância de fazer exames regulares de prevenção ao Glaucoma.

Veja o relato da edição 2011, aqui no Vá de Bike, e saiba como foi conduzir os deficientes visuais na tandem. Em 2012, a organização do evento teve dificuldades em realizá-lo novamente no Parque Villa-Lobos e está em busca de outro espaço público que possa ser utilizado para a causa.

O Vá de Bike apoia toda e qualquer iniciativa que promova a integração e estímulo ao uso seguro e responsável da bicicleta. Acreditamos nela como um poderoso instrumento de revolução social e pessoal, por isso as pessoas precisam ter o direto de experimentar e usufruir dos seus prazeres, em qualquer fase e contexto da vida.

Texto publicado no portal Vá de Bike, de 31 outubro de 2012.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Corrida de Aventura em Jataí - GO. Adauto Belli junto com Fernando Fernandes (tri-campeão mundial de paracanoagem); Diana Nishimura e Alexandre Carrijo

', '

Fernando Fernandes consegue completar prova, na cidade de Jataí, a 320km de Goiânia, no tempo de seis horas e 46 minutos

Ao vencer mais um obstáculo como atleta paralímpico, Fernando Fernandes obteve outro feito para sua carreira. Ele completou uma corrida de aventura em Jataí, Goiânia, com o tempo de seis horas e 46 minutos. O ex-BBB participou da prova em equipe ao lado do deficiente visual Adauto Bélli. Juntos, puderam celebrar a vitória da coletividade.

- Fazer com o braço o que a galera faz com a perna é uma dor que se eu tentar explicar para vocês não dá, é impossível explicar. Essa vitória vai ficar na história. A força de vontade de uma pessoa quando quer vencer... Nada atrapalha querer. Isso faz tudo valer a pena - declarou.

Para Fernando Fernandes, o resultado de suas experiências na cadeira de rodas contribui como exemplo aos que passaram pelo mesmo problema. E é importante na busca para alcançar resultados de superação no esporte.

- De repente, através da adaptação e da ajuda dos amigos, a gente consegue atingir o inatingível - disse.

Foi em Jataí, cidade localizada a 320km de Goiânia, que Fernando se envolveu no espírito de equipe de aventura para encarar seu mais novo desafio.

- Quando a prova é feita em equipe, a deficiência vem eliminada. Então o maior desafio mesmo é estar aqui.

Antes de se tornar deficiente físico, Fernando teve a chance de dar um salto na sua carreira de modelo no ano de 2002, quando participou do Big Brother Brasil pela Rede Globo. A exposição trouxe o sucesso. E, justamente no momento em que vivia o auge, sofreu um acidente de carro. Em decorrência de uma lesão na medula óssea, ficou paraplégico. Foi na paracanoagem que Fernandes se reergueu e tornou-se tricampeão mundial.

- Assim eu tive que aprender a lidar com meu novo corpo, numa posição sentada, na qual eu tenha que tocar a minha vida com as minhas mãos.

Texto publicado no portal Esporte Espetacular, de 22 outubro de 2012.

Onde nos encontrar

Nos reunimos, quinzenalmente, aos sábados, às 9h no Jardim Botânico de Brasília
SMDB Cj 12 CL - Lago Sul, Brasília - DF, 71680-001

Quando

Contato

Para mais informações: 

Perfil do Facebook 

E-mail: contato@dvnatrilha.com.br

Telefone: (61) 99952-0607

www.dvnatrilha.com.br Copyright © 2012 DV na Trilha. Todos os direitos reservados - Ambiente sujeito a monitoração.

Buscar