Ôpa....

É 'nóis' na fita. E como eu disse pessoalmente a você Danilo e ao Marcelino: É de coração que eu e Lívia fazemos isso. Pena termos tomado conhecimento do grupo apenas agora. Numa outra mensagem eu havia escrito que ministrei um curso profissionalizante para portadores de necessidades especiais em 1997 e 1998.

Há sempre que agradece e dá um abraço e fala: DEUS vai te recompensar pelo que você está fazendo. Pois eu digo: DEUS já me dá tudo todos os dias e o que eu faço é recompensando o que DEUS já colocou de bênçãos em minha vida. Seja ai no DV na Trilha, seja onde estivermos estendendo nossos braços a quem quer que seja.

Vida londa ao DV na Trilha... E contem conosco de preferência........... SEMPRE..........

Att,
Carlos Junior e Lívia.


Pessoal,

A competição ontem foi muito maneira e muito bem organizada.

O percusso estava pesado, mas todo mundo completou com a moral em alta.

Quero agradecer a todos pela oportunidade e dizer que foi uma experência muito interessante. To muito feliz!!!!

Forte abraço


Pessoal,

A competição ontem foi muito maneira e muito bem organizada.

O percusso estava pesado, mas todo mundo completou com a moral em alta.

Quero agradecer a todos pela oportunidade e dizer que foi uma experência muito interessante. To muito feliz!!!!

Forte abraço

Artur


Pessoal,

Só pra registrar, ontem participamos da competição 70 k com os DVs, no percurso reduzido de 42 k. Foi muito maneira a prova, muito bem organizada.

Foram 3 duplas:
Eu e Adauto
Rosi e Mari
Bruno e Walace

O percurso estava pesado, com uma parte bem técnica e difícil de fazer com as Tandens. Apesar disso, todo mundo completou numa boa e foi um belo domingo com DV na Trilha cumprido.

Abraços

Artur


Eu sabia que existia o projeto DV na trilha, mas nunca tinha ido atrás de mais detalhes, até receber um convite quase que formal na lista do PNDF na última semana. Depois de 3 meses sem saber o que é pedalar dormi cedo na 6a e acordei empolgada para conhecer o projeto. 

Cheguei junto com o Magno.. tão perdido quanto eu na sua também 1a vez.


Eu sabia que existia o projeto DV na trilha, mas nunca tinha ido atrás de mais detalhes, até receber um convite quase que formal na lista do PNDF na última semana.

Depois de 3 meses sem saber o que é pedalar dormi cedo na 6a e acordei empolgada para conhecer o projeto.

Cheguei junto com o Magno.. tão perdido quanto eu na sua também 1a vez.

O Bruno e a Dani nos recepcionaram e já disseram para \"brincarmos\" com as Tandens.

Era um bando de bobos que nunca tinham visto uma bicicleta dupla antes.. todo mundo com medo das bikes.

Fizemos várias duplas de \"condutores e conduzidos\" para treinar o jeito.

E o que teve de gente gritando, catando meio fio, querendo virar o guidon atrás, com medo de virar o guidon na frente.. ainda bem que nossos amigos DVs não viram.. ou talvez tivessem desistido do passeio... =)

Teve DV andando sozinho na bike mais desinibido que nós...

Com receio, medo, ansiedade e tudo misturado, as duplas foram formadas e lá nos fomos em 9 tandens e 5 apoios.

Na saída, ainda meio confusos, de repente ouvimos um grito \"sai da frente!\", uma tandem freando e alguém pulando para puxar um amigo DV (que não ia saber mesmo que era com ele o aviso).

Sustos a parte.. lá se foram eles.. e que energia!

Meu Deus, eu na minha velha bikezinha quase pedi arrego.

Esse pessoal voava de um jeito que eu penei pra acompanhar.

3 meses sem pedalar e com monte de ciclistas empolgadíssimos, meu pulmão quase me deixou ainda no comecinho do eixão sul.

O Omega pegou a speed com a Tatiana e a impressão foi que eles deram umas 5 voltas no eixão.

Eles iam e voltavam tranquilamente e eu lá me matando para acompanhar alguém!

No momentos em que eu conseguia ficar ao lado de alguma tandem era só diversão.

Como rimos!

Todos os DVs eram bem humorados de dar inveja...

Nos divertimos muito com o Rubens e o Wanderson, ambos deficientes auditivos.

Era muito mais a gente abanando, gesticulando feito doidos, e eles morrendo de rir da nossa ignorância em libras.

Ainda bem que estava lá a Gisela para traduzir ao final do passeio, nosso grande bate papo.

Como disse o Adauto \"me sinto ouvindo piada em outra língua\".

Mas nos entendemos ao final de tudo...

Como foi bom!

Como eu aprendi tanta coisa em tão pouco tempo!

Dizem que quem vê cara não vê coração.. pois então.. eu aprendi neste dia a ver com o coração!

Prezados,

Gostaria muito de ter participado da manhã de ontem. Mas, ainda estou me recuperando da fratura no cotovelo, e impossibilitado de dirigir e, o que tem sido pior, de pedalar.

Quando li o que era o Projeto DV na Trilha, mesmo não o conhecendo de perto, me dispus a ajudá da forma que pude: uma muito singela contribuição para a aquisição da (ou das? agora fiquei na dúvida...) bike.

Mas logo logo estarei com a fratura curada (já não estou mais imobilizado, apenas usando uma tipóia), e irei conhecer de perto essa ideia fantástica, e que tanto bem faz não só aos beneficiados, mas também a todos que podem ajudar.

Parabéns a todos !

Abraço, do

Gustavo Souto Maior

Pra mim foi uma experiência única e gratificante poder conduzir um Deficiente Visual hoje, fiquei bem o dia todo por conta disso.

Conduzi o Thiago, garoto de 29 anos que ficou cego aos 21/22 por conta do diabetes...

Tem uma namorada que é uma gracinha e estava sendo conduzida pelo Ômega, coitada.

Fazia muito tempo que eu não dava tanta risada.

O astral é da melhor qualidade e pra variar não é porque os caras não enxergam que eu não ia tirar onda..

Não perco mais nenhum momento assim, recomendo a todos.

Estou querendo arrecadar $$$ pra comprar mais uma bike pros DVs, quem sabe um almoço no Mr Dart e o pessoal daqui das listas compra os ingressos e ajuda a vender.

Eu entro com a mão de obra e ingredientes e 100% da renda vai pra comprar a(s) bike(s).

Abraços Sérgio

Caros amigos,

hoje viví uma manhã especial. Fui visitar o Projeto DV na Trilha, e como o combinado, iria observar a dinamica do grupo e depois sair no pelotão , na minha bicicleta, para curtir o trabalho dos voluntários.

Por comando do Marcelino e com um treino rápido no estacionamento, em pouco minutos me ví no tränsito, em um tandem zero bala, com um DV pilhado que insistia para eu ir mais rápido. E sabe aquele ditado que diz, quem está na chuva é pra se molhar, pois bem. Descobrí como é fantástico este negócio de pedalar com os DVs, o astral deles, a energia boa, a vontade de continuar quando chegou a hora de voltar. Uma coisa muito legal. Depois com o tempo ficou mais fácil e descer o buraco do tatu a 45 km/h e os DVs falando alto, rindo, os estreantes como dublës de condutores se divertindo, que coisa linda.

Marcelino e Dani,Bruno, Burgel, Simone, todo o pessoal do Projeto, descobrí porque vcs são malucos por este projeto, agora entendo.

Uma manhã muito especial esta de hoje.

Convido a todos para experimentar as sensações e o trabalho legal dos voluntários do Projeto DV na Trilha.

Se não quiser ser condutor, tem outras formas legais de participar.

Parabéns por tanta dedicação.

Ronaldo Curumin
A Brasília do Futuro vai andar de Bicicleta

Eventos

Onde nos encontrar

Nos reunimos, quinzenalmente, aos sábados, às 9h no Jardim Botânico de Brasília
SMDB Cj 12 CL - Lago Sul, Brasília - DF, 71680-001

Quando

Contato

Para mais informações: 

Perfil do Facebook 

E-mail: contato@dvnatrilha.com.br

Telefone: (61) 99952-0607

www.dvnatrilha.com.br Copyright © 2012 DV na Trilha. Todos os direitos reservados - Ambiente sujeito a monitoração.

Buscar