Festa dos sentidos

Sou um ser de natureza diurna.

Até passo por fases de comportamentos outros mas, no geral, o que curto mesmo é dormir com as galinhas e acordar a tempo de (re)nascer com o sol.

Melhor ainda quando o dia acordado é dia livre e se tem o fim de semana todo pela frente.

Ah, o sábado...sempre tive uma queda pelas manhãs de sábado,mas elas se tornaram extra especiais desde o meu encontro com o projeto dv na trilha.

Esse sábado foi assim: muita agitação, novos condutores, novos dvs...uma energia boa que só.

E lá fui eu, mirim que sou, pedalar com o \"profissa\" do Adauto.

Eu condutora, ele dv.

Mas não foi bem assim.

Rodas rodando, sol quente e prosa boa.

Tão boa que perdi de vista as tandens da frente e quando percebemos estávamos nós perdidinhos da silva.

Peguei outro caminho,que pensava ser o correto,e acabamos nos perdendo mais ainda. Aff.

Quem me conhece sabe que isso era mais que esperado.

Minha noção espacial é zero, ou melhor, tem inveja do zero.

Estalo os dedos pra saber o que é direita e esquerda, me perco em caminhos mais que conhecidos e sempre aponto para o sentido contrário quando vou mostrar algum lugar.

Aquela hora,então,era hora de sentar no chão e chorar pitombas de desespero.

Mas foi não.

Fui descrevendo a paisagem,lendo as placas e o Adauto foi ditando o rumo.

Caímos no início da L2 e seguimos por ela - em roda, sol e prosa - até o CEEDV.

Não passei por um segundo de ansiedade, porque a segurança do Adauto me tranquilizou.

Quem conduziu quem,mesmo??

Acho que esse é o grande lance do projeto.

Essa troca de sentidos.

E uma matemática maluca rege todos nós - DVs, condutores e colaboradores.

Misteriosamente, para TODOS, o recebido é sempre maior que o dado.

É a troca de sentidos.

Coisa boa.

Coisa única,aquela festa dos sentidos.

Imagem conta com vários participantes do projeto, todos em cima do palanque do evento


Oi Pessoal

Em primeiro lugar gostaria, em nome da coordenação, de agradecer a todos que participaram como voluntários(ciclistas ou apoio), e desportistas da sétima Volta da Caixa.


Oi Pessoal

Em primeiro lugar gostaria, em nome da coordenação, de agradecer a todos que participaram como voluntários(ciclistas ou apoio), e desportistas da sétima Volta da Caixa.

Com este evento o Projeto Deficiente Visual na trilha, consegue aproximadamente metade da renda necessária para a sua manutenção anual.

Foi, mais uma vez, uma grande festa do esporte brasiliense. A reunião de corredores e ciclistas sempre resulta em uma mistura perfeita.

Nosso domingo foi pleno. Valeu muito a pena acordar de madruga e ver o nascer do sol do planalto montado na bike. Encontrar atletas dos anos anteriores e já receber agradecimento do apoio, mesmo antes da largada.

É muito gostoso escutar relatos de pessoas que concluíram o percurso, porque tinha um \"anjo\" pedalando ao lado, e falando: vai mais um pouco, você consegue, tá chegando.

Foi um domingo maravilhoso, pois proporcionou mais uma vez o reencontro de vários grupos de pedal reunidos em um mesmo ideal, com um super clima de festa e cooperação.

Nada como uma super pizza dos amigos Othon e Andréa no apoio montado, após a subida da barragem. E lá encontrar velhos amigos, um pouco sumidos do pedal, mas na hora da ajuda, estavam lá como sempre, firmes na paçoca, como o Maurício de Nassau. Outros reiniciando no pedal, após longa parada e num super clima da copa, como Paulo Santos.

Tivemos momentos diferentes, como encontrar e fazer apoio a um corredor com a camisa do Piki na Trilha, onde não resisti e perguntei: Ué, esqueceu a bike? Parabéns galera, não interessou se era de bike ou a pé, o importante foi estar lá.

Parabéns ao Alexandre Coelho e João Tércio que fecharam bravamente a cozinha da Volta. Acompanhar a chegada do último atleta sempre vale muito a pena.

Foram momentos maravilhosos de descontração e enorme emoção.

Não teve preço, ver e acompanhar o Adauto, deficiente visual do projeto e super atleta, tirar segundo lugar na ultramaratona, correndo sozinho os 100 Km. Isso mesmo a equipe era ele e ele. Acredito que só não foi campeão porque o danado dormiu demais; a largada da ultra foi as 5:30 e ele começou a correr as 6:15. Que conquista maravilhosa Adauto, seu sobrenome é Superação!!!

É isso gente, quem não participou desta vez, ano que vem tem mais.

No próximo domingo é hora de mais um encontro excelente, ainda no asfalto, no Passeio do Rodas da Paz.

Também será uma grande festa. Vamos esverdear a esplanada.

É muito importante a presença de todos.

Aguardaremos vocês lá.

Abraços

Edu Bürgel
Rebas do Cerrado.

Ôpa....

É 'nóis' na fita. E como eu disse pessoalmente a você Danilo e ao Marcelino: É de coração que eu e Lívia fazemos isso. Pena termos tomado conhecimento do grupo apenas agora. Numa outra mensagem eu havia escrito que ministrei um curso profissionalizante para portadores de necessidades especiais em 1997 e 1998.

Há sempre que agradece e dá um abraço e fala: DEUS vai te recompensar pelo que você está fazendo. Pois eu digo: DEUS já me dá tudo todos os dias e o que eu faço é recompensando o que DEUS já colocou de bênçãos em minha vida. Seja ai no DV na Trilha, seja onde estivermos estendendo nossos braços a quem quer que seja.

Vida londa ao DV na Trilha... E contem conosco de preferência........... SEMPRE..........

Att,
Carlos Junior e Lívia.


Pessoal,

A competição ontem foi muito maneira e muito bem organizada.

O percusso estava pesado, mas todo mundo completou com a moral em alta.

Quero agradecer a todos pela oportunidade e dizer que foi uma experência muito interessante. To muito feliz!!!!

Forte abraço


Pessoal,

A competição ontem foi muito maneira e muito bem organizada.

O percusso estava pesado, mas todo mundo completou com a moral em alta.

Quero agradecer a todos pela oportunidade e dizer que foi uma experência muito interessante. To muito feliz!!!!

Forte abraço

Artur


Pessoal,

Só pra registrar, ontem participamos da competição 70 k com os DVs, no percurso reduzido de 42 k. Foi muito maneira a prova, muito bem organizada.

Foram 3 duplas:
Eu e Adauto
Rosi e Mari
Bruno e Walace

O percurso estava pesado, com uma parte bem técnica e difícil de fazer com as Tandens. Apesar disso, todo mundo completou numa boa e foi um belo domingo com DV na Trilha cumprido.

Abraços

Artur


Eu sabia que existia o projeto DV na trilha, mas nunca tinha ido atrás de mais detalhes, até receber um convite quase que formal na lista do PNDF na última semana. Depois de 3 meses sem saber o que é pedalar dormi cedo na 6a e acordei empolgada para conhecer o projeto. 

Cheguei junto com o Magno.. tão perdido quanto eu na sua também 1a vez.


Eu sabia que existia o projeto DV na trilha, mas nunca tinha ido atrás de mais detalhes, até receber um convite quase que formal na lista do PNDF na última semana.

Depois de 3 meses sem saber o que é pedalar dormi cedo na 6a e acordei empolgada para conhecer o projeto.

Cheguei junto com o Magno.. tão perdido quanto eu na sua também 1a vez.

O Bruno e a Dani nos recepcionaram e já disseram para \"brincarmos\" com as Tandens.

Era um bando de bobos que nunca tinham visto uma bicicleta dupla antes.. todo mundo com medo das bikes.

Fizemos várias duplas de \"condutores e conduzidos\" para treinar o jeito.

E o que teve de gente gritando, catando meio fio, querendo virar o guidon atrás, com medo de virar o guidon na frente.. ainda bem que nossos amigos DVs não viram.. ou talvez tivessem desistido do passeio... =)

Teve DV andando sozinho na bike mais desinibido que nós...

Com receio, medo, ansiedade e tudo misturado, as duplas foram formadas e lá nos fomos em 9 tandens e 5 apoios.

Na saída, ainda meio confusos, de repente ouvimos um grito \"sai da frente!\", uma tandem freando e alguém pulando para puxar um amigo DV (que não ia saber mesmo que era com ele o aviso).

Sustos a parte.. lá se foram eles.. e que energia!

Meu Deus, eu na minha velha bikezinha quase pedi arrego.

Esse pessoal voava de um jeito que eu penei pra acompanhar.

3 meses sem pedalar e com monte de ciclistas empolgadíssimos, meu pulmão quase me deixou ainda no comecinho do eixão sul.

O Omega pegou a speed com a Tatiana e a impressão foi que eles deram umas 5 voltas no eixão.

Eles iam e voltavam tranquilamente e eu lá me matando para acompanhar alguém!

No momentos em que eu conseguia ficar ao lado de alguma tandem era só diversão.

Como rimos!

Todos os DVs eram bem humorados de dar inveja...

Nos divertimos muito com o Rubens e o Wanderson, ambos deficientes auditivos.

Era muito mais a gente abanando, gesticulando feito doidos, e eles morrendo de rir da nossa ignorância em libras.

Ainda bem que estava lá a Gisela para traduzir ao final do passeio, nosso grande bate papo.

Como disse o Adauto \"me sinto ouvindo piada em outra língua\".

Mas nos entendemos ao final de tudo...

Como foi bom!

Como eu aprendi tanta coisa em tão pouco tempo!

Dizem que quem vê cara não vê coração.. pois então.. eu aprendi neste dia a ver com o coração!

Prezados,

Gostaria muito de ter participado da manhã de ontem. Mas, ainda estou me recuperando da fratura no cotovelo, e impossibilitado de dirigir e, o que tem sido pior, de pedalar.

Quando li o que era o Projeto DV na Trilha, mesmo não o conhecendo de perto, me dispus a ajudá da forma que pude: uma muito singela contribuição para a aquisição da (ou das? agora fiquei na dúvida...) bike.

Mas logo logo estarei com a fratura curada (já não estou mais imobilizado, apenas usando uma tipóia), e irei conhecer de perto essa ideia fantástica, e que tanto bem faz não só aos beneficiados, mas também a todos que podem ajudar.

Parabéns a todos !

Abraço, do

Gustavo Souto Maior

Onde nos encontrar

Nos reunimos, quinzenalmente, aos sábados, às 9h no Jardim Botânico de Brasília
SMDB Cj 12 CL - Lago Sul, Brasília - DF, 71680-001

Quando

Contato

Para mais informações: 

Perfil do Facebook 

E-mail: contato@dvnatrilha.com.br

Telefone: (61) 99952-0607

www.dvnatrilha.com.br Copyright © 2012 DV na Trilha. Todos os direitos reservados - Ambiente sujeito a monitoração.

Buscar